Portrait de chanteur: Boostee e Mathieu Boogaerts

No mês da Francofonia apresentamos um Portrait de Chanteur duplo! Conheça Boostee e Mathieu Boogaerts.

Boostee, cujo verdadeiro nome é Mehdi Calendreau, é um rapper nascido em Cholet, na França, em 4 de maio de 1995. Sempre ligado a seu público, Boostee utiliza seu canal no YouTube para lançar o “programa” «Boostee Monday», que rapidamente faz sucesso. No entanto, é apenas no fim de 2015, com o lançamento de seu novo single « Feel Alone », que sua carreira decola.

Boostee se apaixona ainda jovem pela música: aos treze anos ele descobre o álbum do Lil’ Bow Wow; é então que ele começa a compor, completamente sozinho, em seu quarto. Ele escreverá durante os três anos subsequentes a essa descoberta musical, tendo certeza desde então sobre o que ele queria fazer enquanto profissão.

Ele chama a atenção de um professor de música contemporânea do Conservatório de Música de Cholet. Ao longo de dois anos ele aprendre acerca de sua futura profissão: como gravar, o processo de criação musical, presença de palco... Ele persevera e estuda arduamente. Ao fim dos estudos, ele monta seu primeiro show no qual 400 pessoas comparecem. Após obter seu diploma, Boostee de dedica 100 % à música.

Embora ele escreva mais facilmente em inglês, é em francês que ele decide desenvolver sua trajetória musical. Embalado pelo sucesso do single «Feel Alone», Boostee ganha notoriedade ao longo do ano de 2016. Durante o verão francês, ele lança um novo single intitulado «Pop Corn», que misturam batidas urbanas e eletrônicas. A fórmula agradou tanto os fãs que o single ganha certificado de ouro. Boostee é nomeado na categoria «Revelação Francófona do Ano» nos NRJ Music Awards de 2017.

Escute as canções de Boostee:

Trecho da música
« Let me Love  »

« Je cours car je sais que le temps n’attend pas
C’est quand je vends de l’amour que ma vie est rentable
Devenir un grand homme sera ma plus grande arme
Citez-moi du Gandhi si demain je rends l’âme
Le mal se repend comme une infection
Il est hors de question que la vie m’impressionne
Et j’ai cette impression que l’or devient précieux
Bien plus précieux que la vie d’un homme en insurrection
J’ai des valeurs qui ne changent pas malgré les saisons
Ma manière de m’indigner c’est de faire vibrer les caissons »


Nascido em 1970 em Fontenay-sous- Bois, subúrbio parisiense, Mathieu Boogaerts passou sua infância e adolescência não muito distante dali, em Nogent-sur-Marne. Aos 10 anos ele descobriu seu primeiro instrumento: um órgão. Dois anos depois, o jovem rapaz experimentou a bateria antes de fundar sua primeira banda aos 13 anos. Com 17, ele acrescentou o baixo à sua gama de instrumentos musicais.

Aos 18 anos, Mathieu não se interessava mais pela escola, e a acabou largando para começar a se dedicar à música. Praticava na adega de seus pais no tempo vago entre seus dois trabalhos temporários. Tendo como influência musical Bob Marley e Dick Annegarn, ele parte em viagem ao redor do mundo, com foco especial na África.
É no final de 1995, início de 1996, que ele lança seu primeiro álbum intitulado “Super”. Muito comparado ao estilo de Dominique A, o CD de Mathieu Boogaerts traz consigo um otimismo dócil e leve. Após um tempode carreira solo, Mathieu Boogaerts termina por se juntar a três outros músicos sendo eles: baixo, teclado e bateria (esta última ficando sob responsabilidade de Tony Allen, ex-musicista de Nigérian Fela).

Mathieu Boogaerts celebrou em 2016 seus 20 anos de carreira no palco da Filarmônica de Paris, no qual proporcionou duas noites “de luxo”. Seus fãs, sempre fiéis, esgotam os ingressos para os dois dias de show muitas semanas antes de sua realização. Em 4 de novembro de 2016, o artesão da música francesa lança seu sétimo álbum, intitulado “Promeneur”, gravado sozinho em uma casa isolada na montanha. Este álbum é um sonho musical bem minimalista, mas ainda assim variado.

Março é o Mês da Francofonia ao redor do mundo, e por isso o Rio também contará com uma série de eventos culturais organizados pela Aliança Francesa. Mathieu Boogaerts é uma das principais atrações artísticas, proporcionando um show gratuito no Teatro Maison de France no próximo dia 19/3. Ele também ministrará um atêlie de escrita de canções na Aliança Francesa de Botafogo.

Escute as canções de Mathieu:

Trecho da música
« Pourquoi pas  »

« Un peu plus de jours, un peu plus de ciel revoir le paysage
Monter dans la tour, en voir de plus belles et avoir la vue large
Oui enfin voir la vue, enfin voir dessus, prendre de la hauteur
Enfin voir la vue, enfin voir l'issue, voir si elle est meilleure
Pourquoi pas?
Pourquoi pas?
Pourquoi pas? »